;

Notícias

Evento da ABQV abordou questões relevantes sobre a prevenção de Doenças Crônicas Não Transmissíveis

Rosangela Andrade - 08/02/2019

São Paulo (SP).  Com o objetivo de apoiar os líderes e profissionais que atuam na área de gestão de pessoas e saúde ocupacional no Brasil, a ABQV – Associação Brasileira de Qualidade de Vida promoveu no dia 05 de fevereiro, no auditório do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, na Capital Paulista, o primeiro encontro mensal do ano com o tema “O Enfrentamento dos Fatores de Risco de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT)”. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 41 milhões de pessoas morrem por ano, em decorrência das DCNT, que estão relacionadas a quatro principais grupos de doenças crônicas não transmissíveis – circulatórias, câncer, doenças respiratórias crônicas e diabetes. No Brasil a *taxa de mortalidade por DCNT, no ano de 2007, chegou a 540 óbitos por 100 mil habitantes. Na última década tivemos uma redução de 20% deste número (principalmente para as doenças circulatórias e respiratórias crônicas), porém, nesse mesmo período identificou um aumento das mortes que tenham como causa o diabetes e o câncer.

Mediante esses fatos, durante a abertura do evento, o presidente da ABQV, Eloir Edilson Simm, mencionou a necessidade de mais engajamento das organizações para que possam atuar de forma efetiva na melhora das condições de saúde, bem-estar e qualidade de vida dos trabalhadores. “Fator de risco é algo que temos que conhecer precisamente. Tanto os dados fornecidos pelo Vigitel como a PNS – Pesquisa Nacional de Saúde pode nos orientar sobre o cenário brasileiro para que novos programas sejam implantados nas empresas. Estes indicadores são importantes para tomarmos decisões estratégicas.”, explicou. 

A primeira palestra “Epidemiologia dos fatores de risco para doenças crônicas. Como estão os trabalhadores brasileiros?”, foi apresentada pela nutricionista, doutora em cardiologia pela UFRGS e coordenadora do Centro de Inovação do SESI em Fatores Psicossociais, Gabriela Herrmann Cibeira. A profissional mostrou vários estudos relacionados ao contexto global e nacional. “Cada vez mais a saúde ocupacional tem sido abordada junto com a saúde pública. Desta maneira, existe a necessidade de melhorar os ambientes de trabalho e aumentar os esforços na promoção da saúde dos trabalhadores, pois se trata de um problema de saúde mundial já bastante evidenciado no Brasil. A literatura tem demonstrado que uma boa saída é atuar de forma preventiva para que as pessoas consigam ter hábitos saudáveis”, destacou a especialista. 

Na segunda parte do evento, a nutricionista Fernanda Timerman, idealizadora do Instituto Nutrição Comportamental e coordenadora do Grupo Especializado em Nutrição e Transtornos Alimentares – GENTA ministrou a palestra “Como abordar, de maneira prática, a nutrição no ambiente de trabalho”, que abordou sobre as novas maneiras de trabalhar a saúde ocupacional no Brasil. “No contexto global de uma empresa precisamos entender quais são as dificuldades de cada grupo. Uma das ideias é atuar com enfoques diferentes, fazer um estudo mais individual ou micro, entender dentro da organização as questões que propiciam ou não comportamentos saudáveis e o engajamento, não só em grupo, mas também as necessidades específicas e individuais. Por exemplo, o foco das ações é sempre muito voltado para perda de peso em curto prazo, porém, muitas pessoas que não têm excesso de peso também têm hábitos e comportamentos que impactam a saúde, qualidade de vida e por sua vez impactam nos dados de absenteísmo, pois, podem estar com vários fatores de risco, como hipertensão, diabetes, estresse, ansiedade e depressão”, afirmou Fernanda.  

 “As dietas restritivas não são sustentáveis em longo prazo pode resultar na perda de massa magra, reganho de peso em forma de gordura, o efeito sanfona, afetando assim o metabolismo e causando, muitas vezes, descontrole e fissura ainda maior por comida”, analisou a nutricionista sobre consequências fisiológicas e emocionais ligadas aos programas de emagrecimento rápido. “A obesidade é multifatorial, há casos de pessoas que a desenvolvem por questões psiquiátricas como compulsão alimentar e, não dá para tratar este paciente semelhantemente a uma pessoa que tem obesidade por questões endócrinas ou outras razões clínicas, por exemplo. Precisamos ampliar as ações em termos de foco e tempo de duração, para que haja realmente mudanças no comportamento”, relatou aos participantes. 

O debate, liderado pelo diretor de comunicação da ABQV, Dr. Alberto Ogata, teve ainda a participação das nutricionistas Rosicler Rodriguez e Neusa Moura, que responderam as perguntas sobre a importância da mudança de hábitos e a análise da cultura alimentar de cada organização, como medidas para a prevenção das DCNT. “A empresa tem a necessidade de ajudar na educação e fornecer ferramentas para que o trabalhador possa melhorar sua qualidade de vida. A nutrição e a saúde precisam ser vistas como valor para a organização”, pontuou Rosicler. 

O evento teve transmissão ao vivo pela internet e apresentou o lançamento do Vol. 7, da coleção “Temas Avançados de Qualidade de Vida” – Enfrentamento dos Fatores de Risco para Doenças Crônicas no Brasil. Trata-se de uma das principais iniciativas da ABQV para auxiliar os profissionais no seu trabalho de saúde ocupacional. 

*Fonte: Ministério da Saúde - http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/plano_acoes_enfrent_dcnt_2011.pdf  

Sobre a ABQV – Fundada em 1995, a ABQV – Associação Brasileira de Qualidade de Vida, é uma organização sem fins lucrativos, que tem como objetivo estimular ações e programas de qualidade de vida em ambientes corporativos, bem como desenvolver parcerias e convênios com importantes entidades da sociedade brasileira. Tem como foco desenvolver e integrar profissionais para atuação em Qualidade de Vida e influenciar processos de transformação organizacionais e sociais. Para atingir tal meta, oferece subsídios atualizados e relevantes a profissionais que desejam ampliar seus conhecimentos na área, e atuar como multiplicadores de uma rotina que alie harmoniosamente trabalho e bem-estar. Atua em âmbito nacional e possui empresas associadas em todo o Brasil.  

A ABQV é parceira do Global Healthy Workplace Awards (GHWA), premiação internacional que reúne os principais líderes em saúde e bem-estar do mundo, idealizada com o objetivo de reconhecer os programas de promoção da saúde no ambiente de trabalho que se destacam globalmente, que também estejam de acordo com o Modelo de Ambiente de Trabalho Saudável estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).  www.abqv.org.br  

Mais informações à Imprensa:  

Contato: Rosangela Andrade  E-mail: imprensa@assessoriandrade.com; assessoria.andrade@ymail.com  Cel.: (11) 9.9914-6556  Site: http://assessoriandrade.com/  

 

Últimas

#SemanaMOVE Por uma América Latina mais ativa!

II Seminário Internacional SESI de Saúde Suplementar

O desejo de qualidade de vida é uma força capaz de mudar o mundo

Congresso ABPRH de Gestão de Talentos

ANS promove a 3ª edição do “Diálogo de Saúde Suplementar” na Bahia

Liderança e Qualidade de Vida foram os temas do 6º Encontro ABQV

Evento contou com presença de profissionais do setor e transmissão online.

5º Encontro ABQV debateu sobre a Sustentabilidade dos Programas de Qualidade de Vida

Associação promoveu evento com especialistas do setor e apresentação de painel corporativo.

Orientações práticas em Saúde Suplementar tudo o que você precisa saber

Quando o exemplo vem de casa

Os hábitos dos filhos muito têm a ver com os maternos. Conheça mães que influenciam a prole a estar sempre em movimento

Prestação de Serviços em Saúde foi tema central do 4º Encontro ABQV

Evento apresentou pesquisas e modelos de gestão aliados ás novas tecnologias. Debate contou com a participação de internautas e abordou o cenário atual sobre os processos de contratação de fornecedores em serviços de qualidade de vida.

Novos Conceitos sobre Atividade Física e Comportamento Sedentário foram debatidos durante o Encontro Mensal da ABQV

Pesquisadores e Especialistas alertaram sobre o importante papel das organizações na Promoção da saúde e qualidade de vida dos trabalhadores.

ABQV promove evento sobre atividade física e comportamento sedentário

Encontro acontece dia 15 de abril no auditório do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Fórum Qualidade de Vida nas Organizações

Momento de discussão e reflexão sobre temas da cultura de qualidade de vida relacionados às organizações. Busca pensar soluções para a convivência coletiva e a relação dos modos de produção. Com a participação dos profissionais Judd Allen (EUA), Ricardo Voltolini e Marilda Lipp.

Campanha DIA SEM ELEVADOR 2019

O Dia Sem Elevador ou No Elevators Day é uma iniciativa mundial realizada na Europa desde 2015. No Brasil o SESC SP é responsável pelo evento.

Revista Você RH edição fev/mar com depoimento da ABQV

O ritmo diário, os salários baixos e a falta de tempo para cuidar da própria saúde levam à morte 120 000 pessoas por ano apenas nos Estados Unidos - um prejuízo de 180 bilhões

Na medida certa: empresas incentivam prática de atividade física dos funcionários.

Um hospital particular de São Paulo reduziu em 40%, em dois anos, a taxa de afastamento de funcionários por problemas de saúde.

Educadora Física explica relação entre bons hábitos e prevenção do câncer

A atividade física regular é fundamental para prevenir e tratar inúmeras doenças, como as do coração, AVCs, diabetes e alguns tipos de câncer, como de mama e de colo do útero.

Inscrições abertas para a nova turma do MBA em "Gestão da Promoção de Saúde nas Organizações"

Curso é pioneiro no país e foi desenvolvido pela ABQV em parceria com a Abramge e o Centro Universitário São Camilo. Programa trabalha com análise para solução de casos reais vivenciadas por empresas.

EDITAL CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA 05/02/2019

O Presidente da ABQV – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE QUALIDADE DE VIDA, Sr. Eloir Edilson Simm, no uso das atribuições que lhe confere o Estatuto Social, convoca todos os seus Associados