DEHLICOM - 14/05/2021 Banner Principal 1553

Cursos de qualificação profissional encerram atividades do 19º CBQV

  • Ícone Facebook Facebook
  • Ícone Twitter Twitter
  • Ícone Linkedin Linkedin
  • Ícone Whatsapp Whatsapp
  • Ícone Email Email

Quatro treinamentos de atualização sobre programas de qualidade de vida e teletrabalho serão realizados nos dias 19 e 20 de maio

Encerrando a atividades do 19º Congresso Brasileiro de Qualidade de Vida (CBQV), que será promovido a partir do próximo dia 17, totalmente digital, a Associação Brasileira de Qualidade de Vida (ABQV) realiza, nos dias 19 e 20 de maio, quatro cursos de atualização e qualificação profissional.

Inovando com um formato que vai contemplar conferências, mesas-redondas, simpósios e os treinamentos, a 19ª edição do CBQV irá discutir o momento vivido, compartilhar conhecimento e promover ações que visem o bem-estar dos trabalhadores em um mundo VUCA (volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade).

Os cursos on-line, segundo o diretor de Educação e Conhecimento da ABQV, Eduardo Bahia Santiago, têm o objetivo de promover a atualização do conhecimento e o compartilhamento de experiências no tema qualidade de vida nas organizações – iniciativas que são pilares de entidade.

“Ao lado da grade científica do 19º CBQV, que é considerado o principal evento sobre qualidade de vida (QV) da América Latina e o único no país a abordar a temática de modo amplo e inclusivo, os treinamentos terão conteúdos exclusivos, preparados especialmente para os participantes do Congresso e será uma ótima oportunidade de troca e atualização de experiências e fortalecimento da rede de relacionamento”, afirma Santiago.

Estruturados a partir da identificação de demandas enviadas aos canais de comunicação da ABQV, os cursos atendem às necessidades dos que atuam ou desejam atuar na área de QV independentemente das graduações específicas de cada participante e do grau de expertise já adquirido.

“A pandemia da Covid-19 lançou um cenário de muitas incertezas para todos. O momento que já exigia do ambiente corporativo dinamismo em meio a uma realidade cercada de inovação e tecnologia passou a desafiá-lo também a se reinventar nos cuidados com a saúde e a QV. Por isso, cada vez mais é importante para as organizações reconstruir processos com o propósito de inspirar vidas e bem-estar”, destaca Santiago.

O primeiro curso a ser realizado na manhã do dia 19 será “Introdução aos programas de qualidade de vida”, ministrado por Sâmia Simurro, psicóloga, vice-presidente da ABQV e coordenadora do MBA em Gestão de Promoção de Saúde pela entidade, em parceria com o Centro Universitário São Camilo e a Universidade Corporativa Abramge (Associação Brasileira de Planos de Saúde).  

O treinamento terá duas sessões de 90 minutos cada e pretende, de forma prática e objetiva, condensar alguns conceitos essenciais para a implementação de programas de promoção de saúde e QV integrados, baseados em um modelo lógico de eficácia. Serão discutidas as justificativas para se implantar um programa de QV; suas prioridades estratégicas a serem observadas; os principais modelos de ambiente de trabalho saudável, segundo a Organização Mundial da Saúde e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças; e as etapas que devem ser observadas para uma implementação segura e sustentável.

“Em um momento de pandemia, cresce a importância das ações de bem-estar, uma vez que surgiram grandes mudanças na forma de trabalho, que exigiram rápidas respostas das organizações e importantes adaptações dos profissionais. Assim, é imperativo que os envolvidos com programas de QV estejam habilitados para desenvolver um plano e uma metodologia que atendam às necessidades surgidas nesta nova realidade e engaje a todos num mesmo propósito”, ressalta Sâmia.

Na tarde do dia 19, é a vez do curso “Estruturação planejada do teletrabalho, com foco no bem-estar dos trabalhadores”, com Cleo Carneio, formado em Ciências Sociais, ex-presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) – Seccional São Paulo, onde hoje é membro do Conselho. 

Também em duas sessões de 90 minutos, o treinamento vai abordar quais os resultados, inclusive aqueles ligados à saúde, que podem ser obtidos pelas empresas, por seus profissionais e pela comunidade com a implantação estruturada do home office.

“É importante que as organizações debatam e implementem programas de qualidade de vida para a melhoria da saúde e bem-estar dos profissionais, inclusive da saúde mental; para desenvolver o sentimento de pertencimento e o consequente engajamento à empresa; e para a melhoria dos vínculos familiares”, observa Carneiro.

Resultados e gestão

Já no dia 20 de maio, as atividades começam com o curso “Estruturação de programas de qualidade de vida com foco em medição de resultados”, ministrado por Eduardo Bahia Santiago.

Este treinamento terá quatro sessões de uma hora cada e vai abordar o problema que provocou a estruturação desta forma do programa de QV; definição de conceitos e termos básicos: objetivos, metas e população-alvo, recursos, metodologia adotadas e indicadores de processos e de impacto; metodologia PIPE (Nico Pronk); e exercícios de estruturação de programas em planilha.

“Programas e intervenções em qualidade de vida não são lazer. Estão voltados para a melhoria da saúde e do bem-estar das pessoas e das organizações. Assim, precisam ter início, meio e fim, como um processo em desenvolvimento que entrega resultados. O foco no resultado e o apoio no processo de mudança dos níveis de saúde de todos são partes determinantes dos resultados organizacionais”, garante Santiago.

Encerrando os cursos pós 19º CBQV, na tarde do dia 20, ocorre o treinamento “Gestão da qualidade de vida no trabalho diante da sobrecarga de trabalho virtual”, com a palestrante Ana Cristina Limongi, psicóloga, coordenadora da Fundação Instituto de Administração FIA, professora e pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP).

O curso terá duas sessões de 90 minutos cada e vai tratar sobre o que é gestão de QV no trabalho; o que é o EGGOO; aspectos relacionados com a missão, valores e metas; as estratégias nas organizações e o papel das lideranças nas diversas ações de QVT; discussão sobre saúde versus economia; os modelos de gestão organizacional; a agenda pessoal modelo Biopsicossocial e Organizacional (BPSO) e as operações internas e externas nas entregas; e os desafios das novas competências em ambiente da Covid-19.

“A pandemia aumentou exponencialmente a importância da QV nas empresas. Aumentaram as ações e os programas passaram a ser valorizados por todos, inclusive pela alta direção, dados os novos fatores a conhecer para obter produtividade saudável e sustentável”, salienta Ana Cristina, que lembra que é importante saber as informações sobre a sobrecarga do trabalho virtual a partir da gestão da QVT, incluindo as questões de carga cognitiva, afetiva, afazeres domésticos, privacidade, ergonomia do home office, combinação de vida pessoal, familiar e trabalho.

“Além disso, o trabalhador precisa conhecer os novos fatores de proteção, de risco e de organização do trabalho, visando preservar sua saúde mental e física e a qualificação emocional e tecnológica”, afirma a psicóloga.

As inscrições para os cursos devem ser feitas separadamente no link: https://abqv.org.br/congresso/cursos. Mais informações e a programação completa do evento encontram-se no site do 19º CBQV.

Últimas Notícias