LatinMed - 23/11/2022 Banner Principal 433

Sentimento de pertencimento: entenda sua importância e veja 8 dicas para gestores promoverem o bem-estar dos funcionários

  • Ícone Facebook Facebook
  • Ícone Twitter Twitter
  • Ícone Linkedin Linkedin
  • Ícone Whatsapp Whatsapp
  • Ícone Email Email

Desde 2020, com a intensificação do trabalho híbrido e remoto, os trabalhadores têm enfrentado alguns obstáculos. Um deles é o menor sentimento de pertencimento à empresa, dado que, com o trabalho remoto há redução das conexões sociais no ambiente empresarial.

O sentimento de não pertencimento pode reduzir a produção de trabalhos bem-feitos em até 90%, aumentar a probabilidade de burnout em 11 vezes, e aumentar em 6 vezes as chances de demissão voluntária dentro de três anos, segundo estudo da consultoria norte-americana O.C. Tanner.

O que é o sentimento de pertencimento

O sentimento de pertencimento é uma necessidade humana fundamental. No caso do ambiente corporativo, ele diz respeito à ligação psicológica entre o colaborador e a empresa que faz com que ele não se sinta apenas uma máquina de produção.

O pertencimento é a sensação de ser útil, valorizado, acolhido e parte integral da empresa.

Por outro lado, a sensação de estar inserido em um ambiente mas não se sentir parte real daquilo afeta a autoestima, aumenta a ansiedade, a depressão, a cognição e altera o comportamento do trabalhador.

O sentimento de exclusão ainda pode ser agravado para funcionários mais velhos devido à internalização de estereótipos. Alguns trabalhadores relatam acreditarem que possuem capacidade cognitiva menor do que os mais jovens e, por isso, se sentem inseguros, o que prejudica as relações sociais no ambiente de trabalho.

Aquela mesma pesquisa da O.C. Tanner, uma das maiores especialistas em cultura corporativa no mundo, apresentada ainda no início deste texto, mostrou dados não muito favoráveis para a cultura social das empresas.

A pesquisa revelou que 45% dos funcionários entrevistados relataram menor interação social com os demais colegas de trabalho. Além disso, 57% informaram que reduziram a participação em atividades sociais. Outro resultado preocupante encontrado é de que 1 em 3 funcionários se sentem deslocados do time, em especial do seu líder, aumentando o sentimento de solidão e isolamento.

A partir disso, é possível observar que o sentimento de não pertencimento além de prejudicar a saúde e o bem-estar do colaborador em si, também afeta a empresa, devido a menor produtividade e altas taxas de demissão voluntária.

Leia também: Não existe organização sustentável com trabalhador em sofrimento psíquico

Importância do sentimento de pertencimento

A relação de trabalho com foco no pertencimento colabora para que a empresa também cresça, pois, ela retém os talentos, reduzindo as taxas de demissão voluntária, engaja o colaborador na missão e na visão da empresa, com o “sentimento de dono”, aumenta a satisfação da equipe e o bom relacionamento do time.

Os líderes que se empenham na satisfação do colaborador aumentam a autonomia dos funcionários em 115%, melhoram a conexão interpessoal em 124% e as habilidades em 131%.

As vantagens na promoção do engajamento e do sentimento de pertencimento do colaborador incluem:

  • Aumento na produtividade;
  • Retenção de talentos (+43%);
  • Aumento da satisfação da equipe (+40%);
  • Menos burnout (-38%);
  • Melhora na confiança entre liderança e colaboradores;
  • Provisão de melhor qualidade de vida e bem-estar para colaboradores;
  • Alinhamento das expectativas e entregas, aumentando o sucesso da equipe e o crescimento da empresa.

As ações e atitudes da liderança podem melhorar a experiência dos funcionários e engajá-los, isso porque o reconhecimento, por exemplo, é uma das principais atitudes que aumentam o senso de pertencimento pelo funcionário. O primeiro passo é traçar as personas dos colaboradores e com isso planejar as preferências de reconhecimento.

Leia também: Cuidar dos trabalhadores é fundamental para as transições e o gerenciamento de crises

8 dicas para gestores e RH

É dever das organizações realizar a promoção do bem-estar dos funcionários, e isso inclui a mudança na cultura organizacional para que o trabalhador se sinta parte do ambiente corporativo.

1.Observe a organização da empresa

A organização referida está relacionada ao acolhimento, respeito e valorização. Ela diz respeito à forma com que as pessoas se relacionam no trabalho e à futuras perspectivas. Por exemplo: há espaço para colaboração entre times? Há liberdade de criação e criatividade? Há plano de carreira?

2.Peça feedbacks e faça pesquisas de opinião anônimas

Entender e diagnosticar o ambiente pelo ponto de vista do colaborador permite um campo de visão interno, facilitando a identificação de oportunidades de melhoria e problemas a serem solucionados. Além disso, as pesquisas demonstram que a empresa está preocupada com a satisfação do colaborador.

3.Seja transparente e invista em comunicação interna e externa eficientes

A transparência sobre os negócios e a comunicação eficiente sobre tomada de decisões ajuda no engajamento e no sentimento de pertencimento. A comunicação assertiva sobre as expectativas, objetivos e metas coloca todos os colaboradores alinhados.

4.Estabeleça estratégias de endomarketing

As estratégias de endomarketing também são uma boa alternativa para engajar os colaboradores na missão da empresa por meio do storytelling.

5.Estabeleça metas individuais e em equipe - OKRs

As OKRs (Objectives and Key Results) são uma maneira de estabelecer metas que convergem para um mesmo ponto de interesse global na empresa. Ela gera um efeito positivo no foco e na motivação.

6.Celebre as conquistas e vitórias dos colaboradores

O incentivo e a celebração devido ao cumprimento de metas e objetivos é uma forma de reconhecer o esforço e dedicação do funcionário. A recompensa não precisa ser necessariamente em dinheiro, mas deve engajar o funcionário nas metas. Nesse ponto, é essencial o senso para o estabelecimento de metas reais dentro do planejamento, para que o sentimento de insatisfação não aumente.

7.Transmita confiança

Quando o time confia na sua liderança, há mais chances de alinhamento de expectativas e objetivos. A demonstração de confiança no trabalho realizado aumenta o sentimento de pertencimento e a autonomia.

8.Tenha um time diversificado

A diversidade e a inclusão no time permitem vários pontos de vista sobre um mesmo ponto de interesse devido à rica troca de experiências e de ideias. Além de permitir que pessoas historicamente marginalizadas tenham mais voz e representatividade.

Gostou deste artigo? Leia mais conteúdos aqui!

Referências

Danzig, DAVID. Explained: The five employee personas. Disponível em: https://www.thehrdirector.com/features/leadership/explained-five-employee-personas/. Acessado em novembro de 2022.

OC TANNER. O.C. Tanner Unveils 2023 Global Culture Report as Workplaces and Organizations Continue to Evolve and Rebuild Connection in a Post-Pandemic World. 2022. Disponível em: Link. Acessado em novembro de 2022.

OC TANNER. O.C. Tanner Unveils Landmark Study, the 2022 Global Culture Report, as Companies Continue to Navigate the "Great Resignation" Era. 2021. Disponível em: Link. Acessado em novembro de 2022.

RAHN, Georg; MARTINY, Sarah E.; NIKITIN, Jana. Feeling out of place: Internalized age stereotypes are associated with older employees’ sense of belonging and social motivation. Work, Aging and Retirement, v. 7, n. 1, p. 61-77, 2021. Disponível em: https://academic.oup.com/workar/article/7/1/61/5781118?login=false#225403381. Acessado em novembro de 2022.

SANTOS, Débora Gisele Graúdo dos; GUIMARÃES, Mauro. Pertencimento: um elo conectivo entre o ser humano, a sociedade e a natureza. REMEA-Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 37, n. 3, p. 208-223, 2020. Disponível em: https://periodicos.furg.br/remea/article/view/10918/7695. Acessado em novembro de 2022.

 

Últimas Notícias